Os testes nutrigenéticos vem ganhando cada vez mais força, principalmente entre nutricionistas que buscam tornar seus atendimentos e condutas ainda mais personalizados.

No entanto, muitos profissionais ainda têm dúvidas sobre quais as melhores formas de inserir esse serviço na sua consulta diária. 

Neste artigo mostramos caminhos de como implementar os testes nutrigenéticos na sua prática clínica! Confira!

Testes Nutrigenéticos na Prática

Primeiramente vamos definir brevemente o que são os testes nutrigenéticos ou testes genéticos nutricionais.

São exames laboratoriais que analisam o DNA, geralmente através de uma amostra de saliva, e a partir disso identificam variantes genéticas que influenciam na maneira que nosso corpo reage e metaboliza certos nutrientes.

As informações obtidas em testes genéticos nutricionais auxiliam o profissional a individualizar e personalizar ainda mais suas condutas, juntamente com as outras avaliações necessárias.

Um profissional capacitado para interpretar os resultados de testes genéticos pode entender melhor as queixas, sinais e sintomas que o paciente apresenta e definir as estratégias mais indicadas para cada uma delas.

Dessa forma, o paciente pode obter melhores resultados, aumento da adesão ao tratamento, maior valorização do trabalho do profissional que utiliza essa tecnologia, suplementação e planejamento alimentar mais assertivo e individualizado.

Como implementar os testes genéticos na clínica

Uma das principais dificuldades que o profissional pode vir a enfrentar quando começa a trabalhar com os testes nutrigenéticos no consultório, não é somente escolher o melhor teste ou parceiro.

Frequentemente vemos profissionais se perguntando qual a melhor forma de implementar os testes no seu serviço de consulta e as maneiras mais adequadas para a venda desse produto.

De antemão, podemos dizer que algumas decisões são totalmente individuais, mas o importante é que, sejam elas quais forem, o teste nutrigenético deve se adequar ao seu modelo de trabalho, trazer benefícios para você e para seus pacientes, e acima de tudo que você se sinta confortável e segura com a escolha do teste nutrigenético.

Pensando nesse desafio, trouxemos um passo a passo para te orientar na definição do melhor caminho para implementar os testes em sua clínica. 

1. Parceria com Laboratório de Análises

Antes de tudo, é necessário que você escolha um ou mais laboratórios para estabelecer uma parceria e prescrever o painel genético que mais se adeque ao perfil dos seus pacientes.

Como cada laboratório tem um modelo de parceria, esse será um fator essencial para te orientar nos próximos passos.

Por exemplo: em alguns laboratórios você pode revender o teste e pagar um valor de custo ao laboratório; alguns têm tabela de venda, outros não; em alguns a compra é feita direto no site pelo próprio paciente; e também existem parcerias em que comissões são geradas a partir dos testes vendidos.

Aqui na DGLab trabalhamos diretamente e exclusivamente através de nossos profissionais parceiros. Ou seja, vendemos o painel a um valor acessível, exclusivo, e o profissional pode repassar o valor da maneira que for mais viável. 

Também oferecemos a opção na qual o paciente faz a compra direta no site, mas ela só é efetivada quando o próprio profissional encaminha ao paciente um link exclusivo de compra.

2. Reflita sobre seu modelo atual de serviço

Além de avaliar o tipo de parceria com o laboratório provedor dos testes nutrigenéticos, analisar como está seu modelo atual de serviço é muito importante. 

Ou seja, é necessário se perguntar: qual a forma como eu trabalho e ofereço minhas consultas? Faço consultas avulsas? Ofereço retorno? Disponibilizo pacotes e programas nutricionais? 

Também é importante que ao adicionar um serviço em sua consulta, você reveja o preço cobrado pela sua consulta para que façam sentido para você, e agreguem o valor investido nessa nova ferramenta que você está começando a utilizar.

3. Inclua os Testes Nutrigenéticos nas suas consultas

Por fim chegou a hora de colocar a mão na massa e pensar na forma que mais se encaixa para você e sua clínica. 

É necessário avaliar o que você irá oferecer juntamente com o teste nutrigenético, por exemplo:

  • Teste genético + 1 consulta nutricional para interpretação e montagem de plano alimentar e suplementação personalizada;
  • Consulta nutricional + 1 teste genético + Consulta pós-teste genético;
  • Incluir o teste genético dentro de um programa/pacote de consultas;
  • Vender somente o teste separadamente da consulta; 
  • Teste genético + 1 encontro para interpretação e explicação do laudo.

Essas sugestões podem se encaixar em seu modelo de trabalho, mas claramente dependem de alguns fatores, como o estágio do acompanhamento do paciente, se é um paciente recente ou não. Outra questão é escolher a forma de pagamento que fique mais viável para você e também para os seus pacientes.

Obviamente, os valores dos modelos sugeridos em questão serão influenciados diretamente pelo valor atual da sua consulta, pelo tempo que você irá disponibilizar para os encontros, pela quantidade de sessões e, claro, pelo preço que o teste custa para você.

Essas são algumas das maneiras utilizadas entre os profissionais que usam os testes genéticos, sendo indispensável lembrar que não apenas a forma como você vende, mas também como você apresenta e explica a importância dos testes nutrigenéticos para os seus pacientes, é uma peça chave para o sucesso dos testes em sua clínica – isso faz total diferença.