Você já deve ter ouvido falar de Genômica Nutricional, certo? Esse conceito vem se tornando cada vez mais presente na rotina dos nutricionistas. No entanto, muitos desconhecem sua relevância e impacto no dia a dia do consultório.

Neste artigo, buscamos mostrar o que é genômica nutricional, sua importância e qual o impacto de sua aplicação na prática clínica do nutricionista.

O que é genômica nutricional?

Genômica nutricional é uma ciência que estuda a relação entre os nossos genes e os nutrientes, ela é dividida entre os conceitos de nutrigenética, nutrigenômica e epigenética. Na prática clínica, ela pode ser aplicada de forma a melhorar a personalização dos planos alimentares de seus pacientes. Entenda abaixo um pouco sobre os conceitos que fazem parte da Genômica nutricional.

Nutrigenética

Resumidamente, a Nutrigenética pode ser definida como estudo da influência da variabilidade genética na resposta a diferentes estímulos dietéticos. No dia a dia do consultório, é utilizada para entender como os polimorfismos genéticos dos pacientes influenciam na metabolização de determinados alimentos.

Nutrigenômica

Por outro lado, a Nutrigenômica pode ser definida como a ciência que estuda a influência dos fatores dietéticos no genoma. Em outras palavras, é a influência da alimentação na expressão genética.

Epigenética

Já a Epigenética é o estudo dos mecanismos de modificação e modulação dos genes. Seu estudo leva em consideração 3 mecanismos que são a metilação, a modificação de histonas e os microRNAs.

A Genômica Nutricional no consultório

O conceito de Genômica Nutricional que é mais utilizado no consultório é a Nutrigenética, pois é através dela que você, profissional, consegue identificar como os polimorfismos genéticos dos pacientes influenciam na resposta a dieta e alimentação. Atualmente, sabemos que as características dos nossos genes podem influenciar aproximadamente 25% da nossa capacidade de metabolização dos alimentos.

Inicialmente, para se ter informações genéticas dos pacientes, são realizados testes nutrigenéticos. Esses exames analisam uma série de genes e as suas relações com a metabolização de nutrientes, pré-disposição a doenças, pré-disposição à intolerâncias alimentares e mais. O teste nutrigenético é uma ferramenta muito valiosa para os nutricionistas, assim como os testes bioquímicos, porém, uma analise genética é necessária apenas uma vez na vida, pois o nosso DNA não muda.

Os impactos da Genômica Nutricional na prática clínica

Imagino que você já deva ter enfrentado dificuldades na adequação do paciente ao plano alimentar. Frequentemente, mesmo com seu paciente seguindo suas recomendações, ele não consegue os resultados que esperava. Isso por que, algumas vezes, as informações que você detém de seus pacientes com os métodos comuns, não são suficientes para a prescrição de um plano alimentar efetivo.

Sabemos que quanto mais e melhores as informações que obtemos, melhores e mais completas serão nossas condutas nutricionais. Então, a incrementação de testes genéticos na sua prática clínica pode te ajudar a obter mais informações de qualidade sobre seus pacientes e, assim, elaborar o tratamento mais adequado.

Além disso, com testes genéticos, você consegue desenvolver planos alimentares 100% personalizados, adequados de acordo com as informações genéticas dos seus pacientes.

Como eu faço para utilizá-la na minha prática clínica?

A princípio, para aplicar a genômica nutricional na sua prática clínica, o conhecimento sobre nutrigenética, epigenética e nutrigenômica é fundamental. Fizemos um artigo explicando o significado de cada um desses termos e sua importância para a aplicação da genômica nutricional em um consultório, clique aqui e confira!

É igualmente importante, também, saber que ela é mais uma ferramenta que auxiliará na coleta de informação de seus pacientes. Logo, saiba que ela, sozinha, não será a solução para fazer com que seus pacientes alcancem imediatamente seus objetivos.

Veja, em alguns passos, como “implantar” a genômica nutricional na sua prática clínica:

Primeiro passo

Busque compreender a relação da genética e os hábitos alimentares, e como isso pode influenciar nos resultados de seus pacientes. Então, comece estudando os conceitos de Nutrigenética, Nutrigenômica e Epigenética.

Segundo passo

Para aplicar a genômica nutricional na sua prática clínica, procure por uma empresa que realize os testes genéticos e avalie quais são as características analisadas por ela. Nós da DGLab desenvolvemos testes genéticos para nutrição alinhados com o dia a dia do nutricionista e as queixas recebidas por eles.

Terceiro passo

Crie sua conduta. Assim como é com os outros métodos de análise clínica, após obter as informações do seu paciente, chegou o momento de prescrever o plano alimentar ideal para seu paciente. 

Gostou? Espero que tenha ficado claro o conceito de Genômica Nutricional. Acompanhe nosso blog para ficar por dentro de todos os assuntos de genética e nutrição.