TCF7L2 é um gene associado à sensibilidade do organismo aos carboidratos e às gorduras saturadas. Confira neste artigo como é essa relação e quais os genótipos possíveis para o gene.

Gene: TCF7L2

Nome: Fator de Transcrição 7 Like-2

Este gene codifica uma proteína que se liga ao DNA, ativando a expressão de outros genes. Esse tipo de proteína recebe o nome de fator de transcrição. Uma vez que ativa genes, influencia na produção de proteínas por eles codificadas, formando uma cascata metabólica complexa.

A cascata de reações da qual participa o gene TCF7L2 está associada à homeostase da glicose no sangue, sendo que os polimorfismos neste gene podem afetar a sensibilidade à insulina, bem como a capacidade de perder peso.

Genótipos possíveis para o gene TCF7L2

Genótipo C/T ou T/T

Os indivíduos que possuem os genótipos com o alelo “T” apresentam sensibilidade aumentada para carboidratos e gorduras saturadas. Ou seja, o organismo possui maior dificuldade no metabolismo desses macronutrientes, sendo que seu consumo acima do ideal pode trazer prejuízos à saúde mais facilmente.

Obs: alguns estudos trazem que o genótipo C/T é um intermediário entre o fenótipo de T/T e C/C.   

Genótipo C/C

Indivíduos com o genótipo C/C não apresentam associação com o aumento de sensibilidade para carboidratos e gorduras.

O gene TCF7L2 e a sensibilidade aos carboidratos e gordura

A relação do gene TCF7L2 com a sensibilidade a carboidratos vem de estudos que mostram que a presença do alelo de risco (alelo T) tem impacto no pâncreas, levando à redução de secreção de insulina em resposta à glicose, além da elevação da taxa na produção de glicose hepática. 

Outros estudos mostram que há também uma redução da sensibilidade à insulina. Indivíduos com Diabetes tipo 2, por exemplo, apresentam aumento da expressão do gene TCF7L2 nas ilhotas pancreáticas (ilhotas de Langerhans), especialmente quando o genótipo é T/T, favorecendo o quadro hiperglicêmico.

Com relação à gordura, a presença do alelo T também faz diferença. Em indivíduos obesos foi observado que dietas com menor quantidade de gordura (low fat diet) têm maior impacto na redução do peso. Além disso, o maior consumo de gorduras saturadas pelos portadores do alelo T favorece o aumento de índice de massa corporal (IMC), e também contribui para a resistência à insulina.

REFERÊNCIAS

Lyssenko et al. Mechanisms by which common variants in the TCF7L2 gene increase risk of type 2 diabetes. The Journal of Clinical Investigation, 2007.

Grau et al. TCF7L2 rs7903146–macronutrient interaction in obese individuals’ responses to a 10-wk randomized hypoenergetic diet. The American Journal of Clinical Nutrition, 2010.

Phillips et al. Dietary saturated fat, gender and genetic variation at the TCF7L2 locus predict the development of metabolic syndrome. Journal of Nutritional Biochemistry, 2012.

Cropano et al.The rs7903146 Variant in the TCF7L2 Gene Increases the Risk of Prediabetes/Type 2 Diabetes in Obese Adolescents by Impairing b-Cell Function and Hepatic Insulin Sensitivity. Diabetes Care, 2017.