Essa publicação visa elucidar os mistérios do Gene APOA2 e explicar como ele pode ser utilizado para melhorar sua prática clínica. Se você está começando agora a trabalhar com testes genéticos, não deixe de ler nosso conteúdo sobre o que são testes genéticos e como eles podem enriquecer sua prática clínica.

Gene APOA2

Nome: Apolipoproteina A2

A apolipoproteína A-II é um componente do HDL, conhecido com “colesterol bom”; esta é a segunda lipoproteína de alta densidade mais abundante em nosso organismo e está associada ao risco de dislipidemia e de obesidade. Variações nesse gene podem afetar os níveis de produção da lipoproteína APOA2, e causar hipercolesterolemia. Estudos mostraram que variações neste gene podem afetar o IMC em dietas ricas em gordura saturada.

Variações de resultados

Com os resultados de um teste genético da DGLab em mãos, nos resultados para o gene APOA2, você encontrará as seguintes variações:

Resultado C/C: Em dietas ricas em gorduras saturadas, o IMC foi significativamente maior em indivíduos deste genótipo, indicando assim maior sensibilidade a gorduras saturadas.

Resultados T/C e T/T: Pessoas com os genótipos TC e TT não foram associados com o aumento do IMC ao consumirem maiores quantidades de gordura saturada.

APOA2 x Dislipidemia e Obesidade.

Em suma, se o seu paciente apresente o genótipo de risco para o gene APOA2, o mais indicado é a diminuição do consumo de gorduras saturadas nas refeições. Afinal, o polimorfismo está associado ao aumento dos níveis de gordura no sangue que levam ao aumento do colesterol “ruim” (VLDL, LDL) e de triglicérides e/ou na redução do colesterol “bom” (HDL).

Gostou do artigo? Compartilhe que um amigo ou colega de trabalho e fique ligado no nosso blog pois falaremos sobre mais alguns outros  genes!

Receba em primeira mão nossos artigos e conteúdos sobre Nutrição e Genética