No dia 08 de março comemoramos o Dia Internacional das Mulheres, uma data que exalta as conquistas e a importância da figura feminina em todos os setores da sociedade. Cuidar da Saúde da Mulher é um dos focos principais de vários profissionais de saúde, e isso não é diferente na área da Nutrição.

Com uma fisiologia diferenciada, as mulheres têm um ciclo mensal que influencia mudanças físicas e comportamentais, e após algum tempo isso cessa, levando a outro período, a menopausa. Algumas mulheres sentem essas modificações de forma mais intensa, muitas vezes trazendo conturbações que podem ser evitadas.

Ebook - Ciclo Hormonal Feminino

É aí que uma alimentação apropriada faz toda a diferença. Além disso, algumas doenças, em especial as ginecológicas, que repercutem na fertilidade da mulher, podem ser prevenidas. Nesses casos, a genética pode ser parte importante para avaliação do impacto de uma nutrição adequada de acordo com o DNA de cada paciente.

Pensando nisso, trouxemos neste artigo um bate-papo com a nutri Sâmia Keller Lucas, parceira da DGLab, que tem ampla experiência na área e usa há bastante tempo os testes nutrigenéticos em suas condutas nutricionais.

Por que a Saúde da Mulher deve ser considerada como um tema importante dentro da área de Nutrição?

Sâmia: Acredito que a Saúde da Mulher vem sendo negligenciada de uma forma significativa por falta de orientação ou mesmo de educação nutricional.

Grande parte das mulheres que me procura para consultas já está com doenças associadas, e muitas em situação que afeta diretamente a qualidade de vida, como as afecções ginecológicas, por exemplo.

Nesse quesito, muitas apresentam endometriose, ovário policístico, irregularidades menstruais, cólicas, enxaqueca, fogachos frequentes, entre outros sintomas. No primeiro momento, eles acabam passando despercebidos pelas pacientes, não raro por anos a fio, agravando o quadro clínico e o prognóstico de melhora.

Curioso que muitas pacientes que me procuram não sabem da capacidade que certos nutrientes têm de “curar”, transformar e melhorar essa condição clínica pré-existente.

Acredito na Nutrição como moduladora da nossa genética e como base na prevenção de muitas doenças e problemas de saúde.  E esse conceito, nós devemos, como profissionais, passar às nossas pacientes.

Quais os principais pontos a serem considerados numa conduta Nutricional adequada à saúde feminina? 

Sâmia: Em uma primeira consulta nutricional, é sempre importante ouvir a paciente em relação ao seu estilo de vida, horários de trabalho e afazeres, assim como o nível de estresse e de ansiedade.

Esses 3 pontos poderão ser divididos em tópicos a serem analisados com muita cautela por parte do nutricionista, além da anamnese nutricional mais detalhada.

Sugiro investigar o comportamento alimentar, o consumo excessivo e compulsivo de alimentos, principalmente os doces. Também é importante levar em conta: o funcionamento intestinal e a hidratação; doenças ou sintomas digestivos; hábitos de sono e de atividade física; doenças e histórico familiar; alterações menstruais, hormonais; os exames bioquímicos; e quais os medicamentos e/ou suplementos que já vem utilizando antes da primeira consulta.

Se a paciente já estiver ciente dos benefícios da realização de um teste genético nutricional, é interessante o acesso ao laudo genético antes da elaboração do plano alimentar.

Quais as principais enfermidades podem ser prevenidas quando há atenção especial à Saúde da Mulher?

Sâmia: As principais situações clínicas que podemos prevenir quando individualizamos a conduta nutricional para uma paciente mulher são: obesidade, diabetes, esteatose hepática, síndrome metabólica, trombose e doenças cardiovasculares, infertilidade, infecções recorrentes nas vias urinárias, controle de miomas e cistos, da endometriose e endometriomas, alterações na microbiota, disbiose e vaginose.

O Teste Genético é importante nas condutas nutricionais que levam em conta a Saúde da Mulher? Qual é o seu impacto?

Sâmia: O teste genético nutricional é muito relevante em vários aspectos. Quando a paciente nos apresenta um diagnóstico de uma determinada doença, é comum o nutricionista relacionar essa situação clínica com algumas deficiências, intolerâncias ou até mesmo com necessidades nutricionais.

Porém, muitas vezes o profissional não tem como ter certeza qual a conduta ou suplementação, por exemplo, realmente será necessária para aquela mulher. Nesse caso, quando temos um teste genético nutricional à nossa disposição, fica muito mais claro quais são as necessidades de nutrientes e qual tipo de conduta nutricional adotar.

Endometriose: Conduta nutricional e os testes genéticos

Confira como o teste genético pode ser utilizado na conduta clínica de um nutricionista, no caso da Endometriose, por exemplo:

Trecho retirado da DGLive – Nutrição e Saúde da Mulher

Pela minha experiência clínica com teste genético, eu posso dizer que eles “fecham a conduta nutricional com chave de ouro”. O impacto da realização de um teste genético nutricional é grande, pois deixa o plano alimentar muito mais individualizado, e isso certamente trará mais benefícios (e resultados) para essa mulher, desde o tratamento de uma doença, até a prevenção da instalação de uma situação clínica mais grave.

Sâmia Keller Lucas – CRN3: 20382
Nutricionista Clínica & Esportiva e Terapeuta Floral Quântica
Especialista em fisiologia do exercício com aperfeiçoamento em obesidade pela UNIFESP
Coach de emagrecimento
Fundadora do grupo Nutrindo Corpo e Mente